Teolatria

No Teolatria você encontra diversos estudos bíblicos em slides (power point) para baixar, além de muitas pregações, sermões expositivos, textuais, temáticos em mp3, dos pregadores da IMVC - Vilhena/RO: Pr. Cleilson, Pb. João, Pb. Lorival, Pb. Alex, irmão Rodrigo Tafarel, irmão George Michael, Irmão Wesllen Ferreira, irmã Clair Ivete e pregadores convidados. Para ouvir os sermões em alta qualidade, peça seu cd por e-mail especificando seus dados para recebimento e qual mensagem você deseja adquirir: prcleilson@hotmail.com

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Promovendo a paz na igreja de Cristo (Mc 9.50) - Esboço Sermão pregado na igreja O Brasil para Cristo


PROMOVENDO A PAZ NA IGREJA DE CRISTO (MC 9.49,50)

INT.: Falar sobre a paz que o homem recebe quando é justificado pela fé através de Cristo é uma coisa (Rm 5.1). O homem que antes era inimigo de Deus e agora, pela fé em Cristo Jesus é declarado justo aos olhos de Deus, passa a ter paz com Deus. Isto é o mesmo que dizer as palavras de Jesus no Sermão do Monte: “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.” (Mt 5.9). Entretanto, falar da paz no meio da igreja já não é a mesma coisa. Agora falamos para crentes, pessoas que pressupomos já alcançaram a paz com Deus e agora vivem juntas, na mesma igreja, parte do mesmo corpo místico de Cristo, e ainda assim termos que falar da paz, soa algo bem diferente. Mas é verdade que temos que fazer isso. Jesus estava fazendo isso quando pronunciou estas palavras a Seus discípulos. Jesus os havia dado uma lição espiritual muito grande acerca de suas contendas enquanto caminhavam para Cafarnaum (v. 33-37). Havia também os ensinado acerca da tolerância para com os que não seguiam a Jesus com eles (v. 38.41). E ainda os advertiu acerca do perigo de fazer tropeçar Seus pequeninos e também a si mesmos (v. 42-48). Quando Jesus proferiu estes ensinamentos estava na verdade promovendo a paz em meio aos Seus seguidores.

S. T.: Vejamos como podemos também promover a paz na igreja, através dos ensinos de Cristo aos Seus discípulos nesse contexto de Mc 9.33s.

I – PAZ QUANDO HÁ DESEJO DE GRANDEZA NA IGREJA (v. 33-37)
1.      Jesus queria que Seus discípulos confessassem acerca do que vinham discutindo pelo caminho, enquanto andavam para Cafarnaum. Mas eles guardaram silêncio, diz a Bíblia. No entanto, Jesus revela seus segredos e os adverte do perigo do desejo de grandeza que percorre o coração deles.
2.       O fato de Jesus ter tomado uma criança mostra que, sendo a criança rejeitada naquela época entre os rabinos, não há graus de importância no reino de Deus. Ao recebermos o menor dentre os filhos de Deus, recebemos o próprio Filho de Deus e, consequentemente o próprio Deus!
3.       O problema que temos vivido nestes últimos dias não tem sido identificado como problema, muito pelo contrário, tornou-se normal e até incentivado no meio cristão a busca pela popularidade e fama... a disputa por quem será o maior (pregador, cantor, banda, ministério, etc.).
4.       Isso é a falta da verdadeira paz e do verdadeiro sal que a igreja deve ter e ser!

II – PAZ QUANDO HÁ EXCLUSIVISMO NA IGREJA (v. 38-41)
1.       João proibiu um homem de fazer as mesmas coisas que os discípulos faziam em nome de Cristo, apenas porque não estava no círculo deles...
2.       Jesus repreende João, porque via naquele homem um seguidor, mesmo que não nos conceitos de João. Devemos aprender a ver as coisas no conceito de Cristo, não no nosso.
3.       Há muita coisa parecida em nossos dias hoje, quando, nas igrejas há um exclusivismo perverso e arrogante e dizemos que nossa igreja é melhor do que a outra, ou os que estão em outra igreja não vão para o céu, ou quando dizemos que se alguém não pensa alguma teologia secundária de acordo com nosso credo ou confissão, então tais pessoas não são salvas e assim por diante!
4.  .    Isso é exclusivismo e Jesus condena tal atitude! Pois quem age segundo o caráter de Jesus não pode falar mal de Jesus – lembra do que Ele falou do reino dividido? (Mc 3.23-27). Quando Jesus falou que nem um copo de água (no nome dEle) ficaria sem galardão, Ele estava falando do reconhecimento que temos que ter do poder de Deus que opera em outras igrejas, que não as nossas. Isso também revela falta de paz e sal na igreja!


III – PAZ QUANDO HÁ ESCÂNDALOS NA IGREJA (v. 42-50)
1.       A parte mais difícil de se promover a paz na igreja é batalhar contra seus escândalos.
2.       Muitos pequeninos de Jesus têm caído em pecado, por causa do escândalo dos que se dizem seguidores de Jesus
3.       Mas Jesus não fala apenas de causar escândalo para o meu irmão. Ele fala também do tratamento que eu tenho que ter comigo mesmo.
a)      A mão, o pé e o olho que Ele fala que temos que arrancar, são coisas que estão dentro de nós e nos levam ao pecado
b)      A mão diz respeito àquilo que praticamos
c)       O pé diz respeito aos momentos em que nos dirigimos ao pecado
d)      O olho diz respeito àquilo que cobiçamos e permitimos entrar em nosso coração.
4.       As advertências são sérias, embora muitas pessoas hoje desconsideram.
a)      É melhor ir “amputado” para o céu do que “perfeito” para o inferno
b)      No inferno o verme não morre
c)       No inferno o fogo nunca se apaga
5.       No fim de tudo, Jesus explica a questão
a)      Ele diz que de um jeito ou de outro seremos salgados pelo fogo! Ou pelo fogo do sacrifício (como algumas versões completam o v. 49), ou pelo fogo do inferno!
b)      O sal é bom, diz Ele, mas somente se ele servir para o que serve. É melhor ser salgado com o sacrifício do que já sem gosto ser jogado no fogo inextinguível!
c)       No v. 50 Jesus diz: “Tende sal em vós mesmos”. Não diz como havia dito em Mt 5.13: “Vós sois o sal da terra”. O que Ele quer dizer é que, além de sermos propagadores da paz dos pecadores com Deus através do arrependimento, devemos ser promotores da paz entre os já justificados filhos de Deus, para que eles não caiam no pecado da grandeza, do exclusivismo e do escândalo!

CONC.: Falar sobre a paz que o homem mundano tem que ter com Deus é fácil, porque atinge a ele. Mas falar sobre a paz na igreja atinge a mim e isso torna difícil, às vezes aceitar a Palavra. Mas quando Jesus falou sobre essa paz entre Seus discípulos, Ele Se referia a estes três momentos que meditamos aqui nesta noite. O desejo de grandeza, o exclusivismo e o escândalo.

APLIC.: Que o Senhor nos guarde destes pecados em nosso meio. Que sejamos sal da terra, mas também que tenhamos sal em nós mesmos. Que este sal em nós gere a paz que precisamos para manter na igreja do Senhor!

Dia tēs písteōs.

Pr. Cleilson

Um comentário:

  1. Muito bom, gostei bastante, mas é isso que acontece em muitas igrejas mesmo, sou prova de ter ouvido coisas assim e piores ainda, ai tem aquela palavrinha para essas pessoas: enquanto voces discutem sobre religião, pessoas morrem sem Cristo. Nisso faz algumas pessoas pararem e refletirem no que estao falando e ver se é mesmo a outra igreja que não vai para o céu...

    ResponderExcluir