Teolatria

No Teolatria você encontra diversos estudos bíblicos em slides (power point) para baixar, além de muitas pregações, sermões expositivos, textuais, temáticos em mp3, dos pregadores da IMVC - Vilhena/RO: Pr. Cleilson, Pb. João, Pb. Alex, Pb. Wesllen Ferreira, Dc. George Michael, irmã Clair Ivete e pregadores convidados. Para ouvir os sermões em alta qualidade, peça seu cd por e-mail especificando seus dados para recebimento e qual mensagem você deseja adquirir: prcleilson@hotmail.com

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

JESUS É DEUS!


Embora os testemunhas-de-jeová não admitam a realidade da divindade de Cristo, não podem contudo negar que o próprio apóstolo Paulo declarou que Cristo é Deus quando dava seu discurso aos presbíteros de Éfeso em Atos 20. É exatamente no v. 28 que Paulo faz essa surpreendente declaração. O estranho é que nem mesmo muitos estudiosos nos apresentam este versículo como uma prova da divindade de Cristo, portanto, eu o farei aqui.

Vejamos o que Paulo disse neste versículo na versão Atualizada (ARA): "Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual Ele comprou com o Seu próprio sangue". Observe: Deus comprou a igreja dEle com Seu próprio sangue! Que todos sabemos é que foi o Filho e não o Pai que derramou o sangue, mas se aqui Paulo diz que Deus comprou Sua igreja com Seu sangue, e foi o Filho (Jesus) Quem derramou o sangue, então o Filho é Deus! É uma conclusão lógica, a partir de premissas verdadeiras.

Premissa 1: Jesus derramou Seu sangue - verdade bíblica (1Pe 1.18,19)
Premissa 2: Deus comprou Sua igreja com Seu próprio sangue - verdade bíblica (At 20.28)
Conclusão: Jesus é Deus!

É somente com muito esforço que os testemunhas-de-jeová procuram livrar-se deste "problema". O que se constitui um problema para eles (admitir que Jesus é Deus) é motivo de glória para Cristo e para o próprio cristianismo. Os tj's tiveram que adulterar a tradução do texto grego e com isso, ao tentarem se livrar do embaraço, trapos de suas roupas ficaram nas farpas dos arames pelos quais tentaram escapar. Observe como eles traduziram o versículo (TNM - Tradução do Novo Mundo): "Prestai atenção a vós mesmos e a todo o rebanho, entre o qual o espírito santo vos designou superintendentes para pastorear a congregação de Deus, que ele comprou com o sangue do seu próprio [Filho]".

Logo eles, que tanto dizem prezar pela tradução correta do grego... logo eles que excluem os versículos ou parte dos versículos que não constam de vários manuscritos... que vergonha, tj's! Se vocês excluem os versículos (ou parte deles) que estão entre colchetes na versão Atualizada, então por que vocês acrescentaram essa palavra "Filho", que não existe no original grego, e ainda a colocaram entre colchetes? Façam-me o favor!

Vejamos como reza este versículo nos manuscritos disponíveis do grego.

προσέχετε ἑαυτοῖς καὶ παντὶ τῷ ποιμνίῳ ἐν ᾧ ὑμᾶς τὸ πνεῦμα τὸ ἅγιον ἔθετο ἐπισκόπους ποιμαίνειν τὴν ἐκκλησίαν τοῦ θεοῦ, ἣν περιεποιήσατο διὰ τοῦ αἵματος τοῦ ἰδίου. ("Olhai por vós e todo o rebanho que entre vós o Espírito Santo vos fez bispos para pastoreardes a igreja de Deus, que Ele adquiriu através do sangue, do Seu próprio" - Westcott).

Para ser menos extenso, vou colocar apenas a parte final do versículo no grego e também traduzido, que nos interessa.

ποιμαίνειν τὴν ἐκκλησίαν τοῦ Κυρίου καὶ Θεοῦ, ἣν περιεποιήσατο διὰ τοῦ ἰδίου αἵματος. ("Para pastoreardes a igreja do Senhor e Deus, que Ele adquiriu através do Seu próprio sangue" - Igreja Ortodoxa Grega).

ποιμαίνειν τὴν ἐκκλησίαν τοῦ κυρίου, ἣν περιεποιήσατο διὰ τοῦ αἵματος τοῦ ἰδίου. ("Para pastoreardes a igreja do Senhor, que ele adquiriu através do sangue seu próprio" - Códice Sinaítico - Tischendorf 8ª ed.).

ποιμαίνειν τὴν ἐκκλησίαν τοῦ θεοῦ ἣν περιεποιήσατο διὰ τοῦ αἵματος ἰδίου. ("Para pastoreardes a igreja de Deus que Ele adquiriu através do sangue seu próprio" - Textus Receptus de 1550).

ποιμαινειν την εκκλησιαν του κυριου και θεου ην περιεποιησατο δια του αιματος ιδιου. ("Para pastoreardes a igreja do Senhor e Deus que Ele adquiriu através do sangue Seu próprio" - Bizantino Texto Majoritário).

ποιμαινειν την εκκλησιαν του θεου ην περιεποιησατο δια του αιματος ιδιου. ("Para pastoreardes a igreja de Deus que ele adquiriu através do sangue Seu próprio" - Textus Receptus de 1894).

Como podemos observar, apenas o manuscrito de Tischendorf omite a palavra Theou (Deus) e deixa a palavra Kyriou (Senhor), sendo este o manuscrito preferido dos tj's. E os manuscritos do Texto Majoritário e da Igreja Grega usam ambos os termos. Nos demais manuscritos temos apenas o vocábulo Theou (Deus).

Desde Lutero, os reformadores têm preferido o Textus Receptus (TR). Atualmente Nestlé-Aland têm sido preferido entre os eruditos.

O que mais chama a atenção é o fato de que em nenhum dos manuscritos encontramos a palavra "Filho", que os tj's incluíram na tradução de At 20.28. Certamente quem derramou o sangue foi o Filho, porém, no texto em análise, Paulo não cita o Filho, mas diz que Deus comprou (adquiriu) Sua igreja através do Seu próprio sangue. Então, pelo silogismo já feito acima, não temos dúvida de que Paulo se referia a Cristo como Deus, gostem os tj's ou não! E será preciso muito mais que uma torção no texto para escapar desta verdade bíblica!

Outros versículos que provam a divindade de Cristo (Is 9.6; Jo 1.1,18; 10.30; 20.28; Rm 9.5; Cl 2.9; Tt 2.13; Hb 1.8; 1Jo 5.20). Há outras evidências sobre a divindade de Cristo, tais como Ele ter recebido adoração (Mt 14.33), mesmo depois de ter dito ao diabo que somente ao Senhor Deus devemos adorar (Mt 4.10). Neste ponto, os tj's são tão desonestos com os textos bíblicos, que a mesma palavra grega que ocorre nestes dois versículos que citei, eles traduzem de maneira diferente! Observe:

κυριον τον θεον σου προσκυνησεις και αυτω μονω λατρευσεις - "O Senhor, o Deus teu adorarás e a Ele apenas prestarás serviço de culto" (Mt 4.10) - Sublinhei a palavra adorar no grego (proskynēseis). Veja como os tj's traduziram este versículo: "Jesus disse-lhe então: “Vai-te, Satanás! Pois está escrito: ‘É a Jeová, teu Deus, que tens de adorar e é somente a ele que tens de prestar serviço sagrado.’”. Sublinhei também a palavra adorar, que aqui, eles traduziram corretamente. Jesus disse a Satanás que somente Deus deve ser adorado, certo? Pois é, só que lá na frente, Ele mesmo Se permite ser adorado pelos discípulos.

Veja a palavra grega para "adorar" sendo repetida em Mt 14.33.

οι δε εν τω πλοιω ελθοντες προσεκυνησαν αυτω λεγοντες αληθως θεου υιος ει - "Mas os que estavam no barco adoraram a Ele dizendo: Verdadeiramente és o Filho de Deus". (Mt 14.33). Observem que eu sublinhei novamente a palavra grega pra vocês verem que é a mesma de Mt 4.10! Aqui Jesus recebe a adoração dos discípulos depois de ter acalmado a tempestade e livrado Pedro de um afogamento. Mesmo se você não souber ler o grego, verá que a palavra sublinhada tem a mesma raiz tanto aqui como em Mt 4.10. Mas vejam como os tj's traduziram a mesma palavra em Mt 14.33: "Os que estavam no barco prestaram-lhe então homenagem, dizendo: “Tu és realmente o Filho de Deus.” É de fazer rir tamanha estupidez! Querem enganar a si mesmos, mas os farrapos do arame do qual pretendem fugir marcam suas roupas.

Num texto que não "lhes compromete", traduzem proskyneō por "adorar". No outro texto, onde a mesma palavra está grafada, traduzem por "prestar homenagem" com medo de admitir que Jesus é Deus e, por isso mesmo recebeu adoração. É de "rachar o bico", como diz a gíria popular!

Esse jesus dos testemunhas-de-jeová é muito hipócrita! Diz a Satanás que não vai adorá-lo porque Satanás não é Deus e, mais à frente recebe adoração dos discípulos, sendo que ele mesmo não é Deus... realmente, esse jesus não merece ser adorado!

Mas o Jesus da Bíblia, o Filho de Deus, sendo Ele mesmo Deus Filho, Esse sim, merece ser adorado e crido como o Deus verdadeiro!

Só pra finalizar, os tj's esqueceram de torcer o versículo de 1Jo 5.20! É de dar risada também! Fuçaram a Bíblia de todo jeito para corromper os textos que provam que Jesus é Deus, como João 8.24, por exemplo, onde Jesus diz que se não "crerdes que EU SOU (o nome de Deus em Êx 3.14) morrereis nos vossos pecados". Eles verteram o versículo assim: "pois, se não acreditardes que sou eu, morrereis nos vossos pecados". Olha, me desculpe, leitor do Teolatria, mas vou dar uma gargalhada aqui (ahahahahah). "Se não acreditardes que sou eu..." Quem, em são juízo, não iria acreditar que aquele era ele? Meu Deus, isso é um insulto à inteligência do ser humano! Mas vamos finalizar com 1Jo 5.20 na versão deles mesmos, pois esqueceram de corromper também este versículo (o que me faz rir muito)!

"E nós estamos em união com o verdadeiro, por meio do seu Filho Jesus Cristo. Esse é o verdadeiro Deus e a vida eterna". Quem apenas traduz, nunca corre o risco de se contradizer, pois não há contradições na Bíblia; mas quem procura fazer contorcionismo com a Bíblia, em um dado momento se mostrará contraditório!

JESUS É DEUS!

Dia tēs písteōs

Pr. Cleilson

28 comentários:

  1. Pr. Cleilson! Compartilho da gargalhada com você(ahhahahahah), muito bem! Tem que por esses hereges no lugar deles mesmo. E a Jesus nosso Deus honras, glorias e adoração!Ele merece!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belo exemplo de amor ao próximo... Você me parece ser um genuíno cristão.. parabéns pelas suas palavras, viu?

      Excluir
  2. parabens e verdade te que colocar esse herege no lucar dele mesmo ele ficam destorcendo a biblia para eganar opovo

    ResponderExcluir
  3. É... são tantos versículos que provam que Jesus é Deus, que eles se esqueceram de torcer o de 1Jo 5.20! Kkkkkkkkkkk...

    ResponderExcluir
  4. é isso ai!!! "quebrou com os trouxas".

    ResponderExcluir
  5. Esse artigo contém armas de defesa para os leitores que muitas vezes são atacados por esses hereges inimigos do evangelho.

    ResponderExcluir
  6. Jesus é o DEUS TODO PODEROSO! AP 1:8 "Eu sou o Alfa e o Omega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, E QUE HÁ DE VIR, o Todo-Poderoso"
    A Biblia declara que Jesus prometeu que HÀ DE VIR outra vez aqui para buscar os seus. Esse versiculo declara que quem há de vir é o Alfa e o Omega, o Senhor Deus e o Todo Poderoso, sabemos que Deus na pessoa do Pai não há de vir, portando Deus Virá na pessoa de Jesus o Deus todo Podero!
    Parabéns, Excelente Artigo!

    ResponderExcluir
  7. Boa Pb. Klinger! Essa nem eu tinha percebido! Ótima perspicácia! Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Glórias sejam dadas a Jesus, nosso Deus e Salvador, e também ao Espírito Santo, que também é nosso Deus, o Consolador ! Fiquemos ligados para não entristecer-mos o Espírito "Ef 4.30" ( ninguém pode entristecer uma força ativa, não é verdade? ), pois o Espírito nos diz "Atos 13.2 "( alguém já viu uma força falar? ) que Ele nos ensina " 1co 2.13 " , também nunca ouvi que uma força pode ensinar.... que Deus tenha misericórdia dos tj's e abra o entendimento deles, em nome de Jesus !

    ResponderExcluir
  9. Agradeço primeiramente a Jesus Cristo o nosso Deus verdadeiro por eu ter achado esse site, porque eu acreditava que Jesus cristo é Deus mas ainda tinha dúvidas por causa da tradução como o senhor Pr. Cleilson diz em seu
    estudo que eles modificaram para filho e mudaram muitos vesículos e eu tinha dúvidas por isso mas graças a Jesus nosso Deus ele nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro como 1joão5:20 diz.

    Obrigado Jesus Cristo meu Deus todo poderoso.

    ResponderExcluir
  10. Olá! Confesso que estou confuso quanto a este assunto... Estudei com as Testemunhas de Jeová, porém não prossegui. Eu acho que este é um assunto controverso... Analisando somente este versículo isoladamente, não podemos definir a identidade de Deus, quanto a se Jesus é ou não Deus. Temos que analisar outros versículos... Eu posso falar que meu filho é "sangue do meu sangue", ou apenas "meu sangue" concorda?
    Confesso que tem passagens que são mais contundentes, como a que está em João 20, quando Tomé diz a Jesus (ressuscitado) "Meu Senhor e meu Deus!". Este sim me causa confusão... Mas admitir que Jesus é Deus é uma faca de dois gumes, uma vez que tal admissão levantam outras questões como: Para quem Jesus orava? para ele mesmo? Por que Jesus disse que o Pai era maior do que ele? Por que quando Jesus disse sobre o fim dos tempos, ele disse que ninguém sabia, nem ele mesmo, somente o Pai? (entre outras)...
    Logo percebemos que a questão é muito mais profunda e merece muita atenção...
    Sigo estudando o assunto, mas tenho muito em mente que a mensagem central do evangelho é amar a Deus sobre todas a coisas e amar o próximo como a ti mesmo...
    Quando Jesus voltar, ele não vai perguntar pra você se vc acreditou ser ele Deus ou não...
    Ele vai perguntar se você amou o próximo, se o vestiu, se compartilhou com ele...
    Vocês usam a questão da identidade de Deus para apontarem o dedo um na cara dos outros, através de comentários como "Pr. Cleilson! Compartilho da gargalhada com você(ahhahahahah), muito bem! Tem que por esses hereges no lugar deles mesmo.", quando na verdade vocês deveriam amar o próximo... Então perguntem-se se de fato esta questão da identidade de Deus é mais importante do que o próprio ensinamento de Jesus (que vocês professam ser Deus) de que o mandamento mais importante é amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo.
    Abraços..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno vamos as sua duvidas, Jesus orava ao Pai, o fato dele orar ao pai não tira sua divindade, Jesus sempre esteve junto ao pai, sempre teve um relacionamento com Pai, o fato dele ser tornar homem, não tirou dele seu relacionamento com pai, ele buscava no pai força. Lembra se que ele se tornou humano, e assim como nos temos necessidade de orar ele também o tinha,

      Para entender Jesus, como Deus na terra, orando ao Seu Pai no céu, precisamos entender que o Pai eterno e o Filho eterno tinham um relacionamento eterno antes de Jesus tornar-se humano. Por favor leia João 5:19-27, especialmente 5:23, onde Jesus ensina que o Pai enviou o Filho (leia também João 15:10). Jesus não se tornou o Filho de Deus quando nasceu em Belém muitos anos atrás. Ele sempre tem sido o Filho de Deus desde a eternidade passada, ainda é, e sempre será.

      Isaías 9:6 nos diz que “um menino nos nasceu, um filho se nos deu”. Jesus (juntamente com o Espírito Santo) sempre fez parte do relacionamento trino. A trindade sempre existiu: Deus Pai, Deus Filho e o Espírito de Deus, não três deuses, mas um Deus que existe em três pessoas distintas. Jesus ensinou que Ele e o Seu Pai são um (João 10:30), o que significa que Ele e o Seu Pai são da mesma substância e essência. O Pai, Filho e Espírito Santo são três pessoas coiguais que existem como Deus. Esses três tinham e continuam a ter um relacionamento eterno.

      Quando Jesus, o eterno Filho de Deus, tomou sobre Si perfeita humanidade, Ele também passou a ser um servo, deixando de lado a Sua glória celestial (leia Filipenses 2:5-11). Como o Deus-homem, Ele teve que aprender obediência (Hebreus 5:8) ao Pai ao ser tentado por Satanás, falsamente acusado pelos homens, rejeitado por Seu povo e eventualmente crucificado. Sua oração ao Pai Celestial era para pedir por poder (João 11:41-42) e sabedoria (Marcos 1:35; 6:46). A Sua oração enquanto na terra como um homem mostrou uma dependência no Pai para poder cumprir o plano de redenção do Deus Pai (note a oração de Cristo como o grande sacerdote em João 17). Sua oração demonstrava que Ele no fim das contas Se submeteu à vontade do Pai, a qual era que Jesus morresse na cruz para pagar pela penalidade (a morte) por termos quebrado a lei de Deus (Mateus 26:31-46). Como se sabe, Ele ressuscitou dos mortos corporalmente, ganhando o perdão e vida eterna a favor dos que se arrependem dos pecados e creem nEle como o seu Salvador.

      Não há problema nenhum com o Deus Filho orando ou falando com o Deus Pai. Como mencionado anteriormente, eles tinham um relacionamento eterno antes de Cristo se tornar humano. Esse relacionamento foi descrito nos Evangelhos para que possamos ver como o Filho de Deus em Sua humanidade realizou a vontade de Seu Pai e, ao fazer isso, a redenção foi comprada para os Seus filhos (João 6:38). A contínua submissão de Cristo ao Seu Pai Celestial foi fortificada e focalizada através de Sua vida de oração. O exemplo de Cristo na área de oração nos foi deixado para que possamos seguir o Seu modelo.

      Jesus Cristo não foi menos Deus na terra quando orava a Deus Pai no Céu. Ele estava descrevendo como até em humanidade perfeita é necessário ter uma vida de oração vigorosa para cumprir a vontade de Seu Pai. Jesus orar ao Pai foi uma demonstração do Seu relacionamento dentro da Trindade e um exemplo de como devemos depender de Deus através da oração para obter a força e sabedoria das quais precisamos. Se Cristo, como Deus-homem, precisava ter uma vigorosa vida de oração, quanto mais o seguidor de Cristo hoje!

      Excluir
    2. Segunda duvidas. Jesus disse que o pai era maior que ele, Jesus não mentiu, o Pai era mesmo maior que Jesus, Jesus se tornou menor ate mesmo que os anjos, ele se tornou homem e como homem era menor que os anjos.
      podemos entender que Jesus, ao assumir a forma humana, ficou em uma condição temporária de inferioridade se comparado aos anjos. Obviamente isso diz respeito apenas à sua condição material e corpórea, considerando-se os limites impostos pela matéria e também pelo tempo e espaço, já que em nenhum momento Ele deixou de ser Deus, onipotente, onisciente, onipresente etc.

      Isso nós podemos ver muito bem nos lampejos de Sua divindade que "escapam" ao longo de sua breve vida neste mundo. Basta ver as situações como no controle sobre os elementos da natureza (os ventos e as ondas), na manipulação da matéria ao curar doenças e multiplicar pães e peixes, na superação das condições de espaço-tempo, como quando desapareceu diante dos fariseus ou se transfigurou ao lado de Moisés e Elias etc.

      Ele precisou ser, por assim dizer, "diminuído" à condição humana por um breve período de tempo para também ficar sujeito à morte, ou melhor dizendo, para que pudesse morrer. Mesmo assim é bom lembrar que, embora Ele pudesse morrer de livre e espontânea vontade, a morte não tinha poder sobre Ele, por ser sem pecado (e foi pelo pecado que o ser humano ficou sujeito à morte).

      Mesmo quando consideramos Sua morte, é importante lembrar que Jesus não foi morto por homem algum ou por qualquer espécie de exaustão ou sofrimento que tenha sofrido na cruz. Ele usou de uma capacidade que homem algum possui, que é a de entregar a vida, isto é, aplicar o verbo morrer a si próprio quando assim desejou. Embora os homens que o crucificaram sejam responsáveis e culpados por desejarem sua morte, nada o matou; foi Jesus que morreu espontaneamente quando desejou fazê-lo.

      Excluir
    3. Há quem coloque em dúvida a onisciência de Jesus, e consequentemente sua divindade, por causa desta passagem na qual ele parece indicar desconhecer tudo: Mar 13:32 "Mas, daquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos que [estão] no céu, nem o filho, senão o pai".


      As melhores traduções omitem "o filho" na passagem semelhante de Mateus 24 e isso pode ser uma boa indicação para entendermos o que ele quer dizer em Marcos.

      Mat 24:36 Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.

      Em Mateus Jesus é visto como Rei de Israel, enquanto em Marcos ele é visto como servo (em Lucas é homem, em João é Deus). Na condição de servo, não cabe a ele saber o dia e a hora, apesar de ser Deus onisciente.

      Joã 15:15 Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor

      Isso pode causar uma certa estranheza, mas entenderemos melhor se perguntarmos: Enquanto esteve aqui, Jesus podia voar até a lua e voltar? A resposta é depende. Se estivermos falando dele como homem, então não podia, porque homem não voa. Mas se estivermos falando dele como Deus todo poderoso, daquele que "todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez", então ele podia se deslocar no tempo e no espaço conforme quisesse. Mas não iria querer enquanto estivesse cumprindo sua missão de servo em obediência ao Pai.

      Excluir
    4. Ats 1:7 E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o pai estabeleceu pelo seu próprio poder.

      Quando lemos Flp 2:7 "Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens" vemos que ele realmente "vestiu a camisa", por assim dizer, de humanidade, mas basta algumas passagens em que ele deixa "escapar" lampejos de seu poder para exclamarmos: "Oops! Mas não disse que ele "esvaziou-e a si mesmo"? Então aí nos damos conta de que todos os atributos da divindade continuavam ao seu dispor como Deus, porém ele não iria valer-se de qualquer um deles a não ser quando fosse absolutamente necessário e dentro da vontade do Pai.

      Foi o caso quando ele disse "EU SOU" e os soldados que pretendiam predê-lo caíram de costas. "EU SOU" era o nome pelo qual Jeová se revelou a Moisés. Foi o caso também quando tentaram prendê-lo antes do tempo determinado e ele simplesmente passou entre eles ou desapareceu de sua vista.

      O apóstolo Pedro reconhece a onisciência de Jesus nesta passagem:

      Joã 21:17 Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo.


      Joã 16:30-31 Agora conhecemos que sabes tudo, e não precisas de que alguém te interrogue. Por isso cremos que saíste de Deus. Respondeu-lhes Jesus: Credes agora?


      Uma outra passagem interessante sobre essa questão humanidade-divindade está em Lucas:

      Luc 2:40 E o menino crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele. Ora, todos os anos iam seus pais a Jerusalém à festa da páscoa; E, tendo ele já doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume do dia da festa. E, regressando eles, terminados aqueles dias, ficou o menino Jesus em Jerusalém, e não o soube José, nem sua mãe.... E, como o não encontrassem, voltaram a Jerusalém em busca dele. E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os. E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e respostas.

      Ainda menino, Jesus já era cheio de sabedoria e capaz de ensinar os doutores no templo, mas ele não faz isso. Antes, coloca-se no seu devido lugar de submissão e ouve e faz perguntas aos doutores da lei. Eventualmente devem ter feito perguntas a ele, as quais respondeu bem, mas veja que ele não sai de seu lugar de submissão às autoridades e às pessoas mais velhas, mesmo sendo o Criador delas.

      Col 2:9 Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade;

      Estamos tão acostumados com filmes de super-heróis que vivem exibindo sua força e poder que nos esquecemos de que aqui estamos falando daquele que é Deus perfeito e Homem perfeito. Jesus jamais "adivinhou" coisas como fazem os super-heróis, ou exerceu poderes divinos para se exibir ou para angariar vantagem para si. Essa perfeita submissão podia ser vista na passagem da mulher samaritana, quando pediu água a ela, ou por ocasião da tentação no deserto, quando sofreu fome sem fazer as pedras se transformarem em pães. Ele bem que podia isso, como demonstrou mais tarde ao alimentar uma multidão, mas tudo tinha sua hora e lugar. Portanto, na condição humana, de servo, não cabia a ele conhecer o dia e a hora.

      Excluir
    5. https://www.youtube.com/watch?v=eFZc0rJEjoU

      Excluir
  11. Bruno, não há dúvidas de que Jesus é Deus. Não estamos dizendo que Ele é o Pai. Ele é Deus Filho (Deus - divino; Filho - Pessoa). Assim como o Pai é Deus (Deus - divino; Pai - Pessoa). Bem como o Espírito Santo é Deus (Deus - divino; Espírito Santo - Pessoa).

    É lógico que esse texto que usei não é a prova definitiva. Há outros textos muito mais claros quanto a isso. A questão que eu quis colocar é que há muitos textos que provam a divindade de Cristo e como os tj's são desonestos na tradução deles.

    Quando Jesus orava, Ele orava ao Pai, assim como intercede ao Pai pelos salvos (Hb 7.25) até hoje.

    Jesus disse que o Pai era maior do que Ele por conta do Seu ministério terreno. Ele se humilhou, tomando a forma de servo (Fp 2.6-8), tornando-Se obediente até à morte e morte de cruz. Por isso Deus (o Pai) O exaltou sobremaneira, ok? A exaltação de Cristo é a alegria de Deus Pai por Seu Filho ter cumprido todas as exigências da Lei, por ter sido oferecido como Cordeiro Perfeito em nosso lugar, derramando sangue puro por nós. Por isso foi exaltado, ou seja, hoje o Pai não é maior do que Ele. Ser obediente não é ser menor. É questão de papel e função, não de valor.

    Humanamente Jesus não sabia de Sua vinda (dia e hora), pois não arrogava ser igual a Deus (Fp 2.6). Ele apenas Se privou deste conhecimento. Como Deus, é lógico que Ele sabe o dia e a hora. Observe só: Jesus deu riqueza de detalhes quanto à Sua 2ª vinda (Mt 24), não vai saber a hora?

    Quanto à questão de se cremos que Jesus é Deus ou não vai fazer diferença no dia do Juízo, isso vai, meu amigo. Observe que o que Jesus diz é precisamente sobre a questão da morte eterna - morrer nos pecados, isto é, morrer sem ser justificado! Isso não está relacionado ao dia do Juízo?

    Amar ao próximo nada tem a ver com tolerar suas heresias, ok? Se um tj precisar de mim em qualquer de sua necessidade, estarei aqui para ajudar - isso é amar o próximo. Mas tolerar suas heresias é sincretismo religioso e ecumenismo hipócrita. Quem ama não faz isso.

    ResponderExcluir
  12. O legal é ver a definição bíblica de Eterno e concluir que trata-se de alguém que não teve início e não terá fim, então vemos um texto bíblico afirmar que Jesus é o Primogênito de toda a criação, e em Colossenses 1:15, constatar que Cristo é a imagem de Deus, além de primogênito, poderia ele receber adoração? Garanto que sim, mas como representante de Deus, ou seja, a adoração o traspassaria e chegaria até Deus, até mesmo porque ele afirma, não faço nada de mim, mas faço a obra daquele que me enviou, pra mim ficou bem claro, ou poderia Deus "criar" um outro deus que fosse como Ele, meio improvável, mas há quem acredite, como o Pr. Cleisson, nada contra, mas julgar quem não crê, sem nenhuma prova contundente e sem refutar esses argumentos, acredito que isso se trata de prepotência e em nada contribui para o crescimento espiritual de alguém, quer realmente instruir uma pessoa, mostre as possibilidades e deixe que o próprio Deus trabalhe em seu coração. Deus te abençoe Pastor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao longo da história do cristianismo, houve muita discussão a respeito do significado do termo “primogênito” (grego protótokos) quando usado em relação a Cristo. No Novo Testamento, Cristo é chamado de “o Primogênito” (Hb 1:6), “o primogênito de toda a criação” (Cl 1:15), “o Primogênito dos mortos” (Ap 1:5), “o primogênito de entre os mortos” (Cl 1:18) e “o primogênito entre muitos irmãos” (Rm 8:29).

      Para entender essa questão, é importante ter em mente que, entre os israelitas, todo o primogênito deveria ser consagrado ao Senhor (Êx 13:1-16; ver Lc 2:22-24), recebendo herança “dobrada” em relação aos demais irmãos (Dt 21:15-17). Embora o termo “primogênito” seja normalmente usado para designar o primeiro filho de um casal, ele é também empregado na Bíblia em relação a um dos demais filhos, que não o mais velho, mas que tenha se destacado entre os seus irmãos. É neste sentido que Deus qualificou a Israel, que não era a nação mais antiga da terra, de “meu primogênito” (Êx 4:22); a Efraim, o segundo filho de José e Azenate, de “o meu primogênito” (Jr 31:9); e a Davi, o mais novo dos oito filhos de Jessé, de “meu primogênito, o mais elevado entre os reis da terra” (Sl 89:27).

      Cristo é qualificado de “o primogênito de toda a criação” (Cl 1:15) em um contexto que O enaltece como o Criador que está acima de toda a criação. Em Colossenses 1:15-17, Paulo afirma que Cristo “é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois nEle foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dEle e para Ele. Ele é antes de todas as coisas. NEle tudo subsiste.”

      Se o próprio Cristo fosse uma criatura do Pai, como alegam alguns pretensos cristãos, como poderia o texto acima afirmar que “tudo” o que foi criado foi “por meio dEle” criado? Se Cristo houvesse sido gerado em algum momento da eternidade, como poderia ser chamado em Isaías 9:6 de “Deus Forte” e “Pai da Eternidade”? Nesse caso, Ele não seria “Pai da Eternidade”, mas simplesmente uma criatura que veio à existência em algum momento específico da eternidade! Cremos, porém, que como “o primogênito de toda a criação” Cristo é o Soberano absoluto sobre toda a criação, pois “nEle habita corporalmente toda a plenitude da Divindade” (Cl 2:9).

      Excluir
    2. Continua de parabéns, irmã Vera, pelas suas excelentes e bíblicas colocações. Que o Senhor te abençoe mais ainda...

      Excluir
    3. e outra ,quando a biblia fala em colossenses 1 que Jesus é o primogenito da criação não significa que Jesus foi o primeiro a ser Criado como os tjs dizem..porque ser dizer que Cristo foi o primeiro a ser criado por ser o primogenito da criação,então dizer que Cristo é o primogenito dentre os mortos significa dizer que Ele foi o primeiro a ressucitar dentre os mortos""então lazaro não ressucitou?dorcas não ressucitou???responda-me?Jesus é o primogenito da Criação porque Ele é superior a tudo,porque tudo (anjos,terra,tronos)foi criado por Ele e para Ele,como o proprio capitulo fala que em tudo Ele tem a primazia(superioridade)

      Excluir
  13. Olá, anônimo. Não se faça de desentendido. Você deve saber muito bem (se não sabe, fique sabendo agora) que o texto de Colossenses fala do direito de primogenitura de Jesus e não que Ele foi criado. Aliás, ali diz "primogênito" e não "primeiro criado". Geração e não criação.

    Agora essa da adoração traspassar e chegar a Deus é boa!!! Então os católicos têm razão. Vamos todos adorar as imagens, porque afinal a adoração vai traspassar tudo e chegar até Deus! Por favor... isso é o que você chama de "prova contundente"?

    Quando Jesus fazia afirmações a respeito de Sua submissão ao Pai todos nós sabemos que é por causa de Seu esvaziamento. Ele Se fez homem e foi submisso até à morte. Quando Ele ressurge dentre os mortos, diz: "É-me dado TODO poder no céu e na terra" (Mt 28.18). Que eu saiba, quem tem TODO poder é TODO-PODEROSO, ou ONIPOTENTE. Isto somente Deus tem, meu amigo! Deus te ilumine!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mateus 28-18 (é me dado todo poder nos céus e na terra.)vc está certo, quem tem todo poder é todo poderoso claro e obvio; mas escuta aqui, aonde está o pai então, está impotente ? Todo poder está com Jesus Cristo.se existe esse pai que vcs falam ele não tem nenhum poder. A onipotência está com Jesus Cristo.a revelação de Deus vai muito além disso, é muito mais abrangente é muito mais majestosa. Mas difícilmente vcs abrirão mão dessa doutrina,e não abrem pelo mesmo motivo que as testemunhas de Jeová não abrem mão da doutrina deles.

      Excluir
    2. Elias Alves, pode me dar uma referência bíblica que o Pai não existe? Ou pelo menos que Ele e Jesus são a mesma Pessoa?

      Excluir
  14. Parabéns, Vera Lúcia, seu entendimento corresponde à sã doutrina criada por Cristo, dada aos Seus santos apóstolos, preservada pelos pais da igreja, pais monásticos, pré-reformadores, reformadores e teólogos calvinistas. Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Toda honra e gloria seja dada a nosso amoroavel Deus, na pessoa do Pai do Filho e do Espirito Santo.

      Excluir
  15. Pois Ele "tudo sujeitou debaixo dos seus pés”. Porquanto, quando se afirma que “tudo” lhe foi submetido, é evidente que isso não inclui o próprio Deus, que conduziu todas as coisas à submissão de Cristo.I Cor 15:27

    Tanto nos evangelhos quanto nas cartas de Paulo Jesus é apresentado como o Senhor todo poderoso filho do Deus Pai todo poderoso, a teologia do unicismo e da trindade é utopia impossível de serem provadas, com tantos textos declarando explicitamente a distinção de Deus o Pai e de seu filho unigênito.
    Jesus não orava a si mesmo, não ressuscitou a si mesmo, não se assentou a direita de si mesmo e ele não sabia do dia que voltaria a terra novamente porque não é o Pai. Deus Pai todo poderoso sempre foi onipresente, onisciente e onipotente portanto sendo Deus imutável claro está que o filho não é o pai pois ao se tornar carne deixou de ser onipresente e isso quebraria a imutabilidade de Deus portanto Pai é somente Deus e Jesus é o Senhor divino e filho de Deus. Conforme João cap. 1 o Espírito Santo é o próprio Deus o Pai todo poderoso em atividade na face da terra que gerou seu filho no ventre de Maria doutra sorte o Pai seria padrasto de Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa ler a Bíblia e o credo atanasiano... sua confusão é evidente!

      Excluir