Teolatria

No Teolatria você encontra diversos estudos bíblicos em slides (power point) para baixar, além de muitas pregações, sermões expositivos, textuais, temáticos em mp3, dos pregadores da IMVC - Vilhena/RO: Pr. Cleilson, Pb. João, Pb. Alex, Pb. Wesllen Ferreira, Dc. George Michael, irmã Clair Ivete e pregadores convidados. Para ouvir os sermões em alta qualidade, peça seu cd por e-mail especificando seus dados para recebimento e qual mensagem você deseja adquirir: prcleilson@hotmail.com

terça-feira, 30 de agosto de 2011

OS AMIGOS E OS INIMIGOS DA CRUZ DE CRISTO



Os que entenderam o recado de Jesus são os amigos da cruz de Cristo. Ele disse que quem quisesse ser Seu discípulo deveria negar-se a si mesmo, tomar sua cruz a cada dia e segui-lO. Três coisas significativas para a vida do discípulo de Jesus. Negar a si mesmo é dizer não aos desejos da natureza caída que vivem à flor da pele, exigindo que pequemos; tomar a cruz é se dispor ao sofrimento pelo Evangelho, coisa que ninguém quer ouvir falar hoje, pois estão acostumados a ouvir pregações que bajulam, que endeusam o homem, sermões que fazem “da carne o seu braço” e só ajudam a apartar “o seu coração do Senhor” (Jr 17.5); e seguir a Jesus é ser, viver, falar, andar, sentir como Ele... Jesus disse a Pedro: “Quanto a ti, segue-me” (Jo 21.22b) e Pedro O seguiu, conforme reza a tradição, morrendo crucificado de cabeça para baixo.

Paulo era outro amigo da cruz de Cristo. Pediu que ninguém o incomodasse, porque trazia em seu corpo as marcas de Jesus (Gl 6.17). Sem dúvida alguma, tais marcas eram as cicatrizes do sofrimento que Paulo adquiriu ao longo de seu ministério apostólico, como chicotadas, varadas, apedrejamento e outros suplícios (diferente dos apóstolos de hoje, não?). Ele mesmo relata alguns exemplos em 2Co 11.23-28. Coisas que 99% dos cristãos brasileiros não suportariam sequer a metade! Alhures disse que se alegrava nos sofrimentos e ainda preencheria o que restava das aflições de Cristo, ou seja, mais marcas de Cristo em seu corpo (Cl 1.24)!

E os inimigos da cruz de Cristo? Que marcas têm? As de Cristo? Creio que não! Buscam outras marcas: de finos sapatos, roupas, relógios, carros, instrumentos musicais, sob o pretexto de que “para Deus tem que ter o melhor” (para Deus ou para si mesmos?)... Nada errado em possuir coisas de marca, a questão é o que priorizamos. Paulo fala dos tais em Fp 3.18,19. Eles andavam entre os apóstolos e Paulo chegava a chorar, insistindo aos crentes que tomassem cuidado com eles. Suas qualidades não eram diferentes das dos falsos líderes de hoje: “O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas” (v. 19). Nem precisa explicar este versículo, mas vou indicar o significado de algumas palavras. Quando Paulo fala do ventre, quer dizer qualquer coisa que se refira ao que é essencialmente material e corporal (gr. koilía, estômago); e quando diz que sua glória está na sua infâmia, quer dizer que eles se gloriam exatamente naquilo que traz vergonha ao Evangelho (gr. aischynē, vergonha, torpeza). O que causa escândalo, para eles é motivo de honra!

Alguém pode dizer que a nós não cabe julgar. E eu concordo. Realmente só Deus os julgará, mas é só ler a carta de Judas e 2Pedro 2 que vamos ver que apesar de não podermos julgar, podemos abrir os olhos do povo de Deus.

Ficam algumas perguntas: somos amigos ou inimigos da cruz de Cristo? Que marcas buscamos estampar em nós? Quem é nosso (D)deus ou nossa glória?

Dia tes písteos.

Pr. Cleilson

5 comentários:

  1. pensado realmente tem tanto inomigo da cruz do que de crito do que amigo raramente saõ pouco que ama a cruz de cristo que da sua vida negando todas as cosas deste mundo casa corro bens material e outra coias mais por amor a cruz de cristo que pedro morreu pendurado de cabeça para baixa,fala que naõ era digno de morrer como cristo como paulo foi fiel ate a morte hoje saõ pouca que quer abraçar com a cruz de cristo negono a si mesmo e seguino a jesus ate a morte pelo amor do evangelho amem

    ResponderExcluir
  2. Esse texto faz-me lembrar de uma menção de Paulo: "Por isso, temos o propósito de lhe agradar...". O propósitos dos amigos é sempre agradar os seus íntimos. Sendo amigos da cruz, sujeitaremos nossa existência a fim de agradar aquele que nela morreu. Diz uma canção: "Essa cruz tem pra mim atrativos sem fim". Nela nosso Senhor morreu. Uma morte motivada pelo amor, possível por causa da renúncia, poderosa para nos remir. Abraçamos essa cruz e todas as suas implicações que tem para nós. Aparentemente, parece desconfortável, no entanto, dela emana vida. Somos amigos da cruz!

    Pr. Wellington Miguel
    IMVC Esmeraldas

    ResponderExcluir
  3. Pastor, é verdade que não podemos julgar, mas como as coisas estão claras e na "cara" como dizem, não tem como errar, é só comparar com a bíblia. Eu também sou amigo da cruz.

    ResponderExcluir
  4. Ao contrário do que muitos pensam, a proposta do evangelho é de uma vida de renúncia e lutas contra nossa natureza caída.Ser amigo da cruz é rejeitar os prazeres desse mundo e desejar ardentemente as glórias do céu.Quem é amigo da cruz de Cristo abre mão do pecado, suporta as aflições e sabe que o sofrimento faz parte da vida daquele que nasceu denovo.Quero ser amigo da cruz de Cristo até o fim!

    ResponderExcluir
  5. Ter me tornado amigo da cruz de Cristo não é um mérito meu, Jesus quando nela foi levantado atraiu para si milhares de pessoas, entre elas estava Eu, por isso quero me esforçar mais e mais para honrar ao meu Senhor.

    ResponderExcluir