Teolatria

No Teolatria você encontra diversos estudos bíblicos em slides (power point) para baixar, além de muitas pregações, sermões expositivos, textuais, temáticos em mp3, dos pregadores da IMVC - Vilhena/RO: Pr. Cleilson, Pb. João, Pb. Alex, Pb. Wesllen Ferreira, Dc. George Michael, irmã Clair Ivete e pregadores convidados. Para ouvir os sermões em alta qualidade, peça seu cd por e-mail especificando seus dados para recebimento e qual mensagem você deseja adquirir: prcleilson@hotmail.com

domingo, 17 de fevereiro de 2013

PÉS NA TERRA, CORAÇÕES NO CÉU!


Por: Wesley A. Peronica

Falar em nossos dias a respeito da volta de Cristo se tornou algo raro. Hoje as pregações falam mais da terra que do céu, mais do visível que do invisível, mais do que é efêmero do que o que é eterno. Parece que muitos cristãos estão tão apegados aos cuidados do mundo que perderam a expectativa da volta de Jesus e da herança nos céus. A verdade é que devemos nutrir em nossa alma constantemente a esperança da vida eterna. O desejo de estar com Cristo deve permear nosso coração de tal maneira que nos leve a viver aguardando ansiosa e triunfantemente Seu retorno para galardoar os que O amam.

Aquele que nasceu de novo, foi batizado e selado com o Espírito Santo deve se lembrar sempre que não é um simples cidadão da terra, mas sobretudo um cidadão dos céus. O cristão genuíno precisa trazer diariamente em sua memória que o mundo não é seu lar permanente, mas como disse Charles Spurgeon “uma transitória hospedaria onde moramos e nos alimentamos, estando prontos para partir a qualquer momento”.

Por que então o tema: Pés na terra, corações no céu? A resposta é simples: Ao mesmo tempo em que vivemos normalmente nossas vidas aqui neste mundo, devemos ter nosso coração nas coisas celestiais. É importante considerarmos a questão do equilíbrio espiritual, ou seja, o crente não deve viver de tal forma como se não estivesse mais aqui no mundo, e nem deve agir como se nunca fosse sair desse mundo. Muitos crentes querem viver isolados de tudo e todos, pensando que dessa forma tornar-se-ão mais santos que os demais. Por outro lado, existem aqueles que estão tão ligados e presos aos cuidados do mundo que acabam se esquecendo, muitas vezes, de que tudo aqui um dia vai acabar e que não irão levar nada para a eternidade.

Lembremo-nos de que Alexandre, o Grande, mesmo não tendo sido um cristão, nos deixou um belo e verdadeiro exemplo fazendo três pedidos a seus generais, e que fossem realizados após sua morte. O primeiro seria que em seu funeral todos os grandes médicos da época deveriam estar presentes para mostrar que para a morte não há solução, mesmo com o melhor que a medicina tem a oferecer. O segundo foi que ao ser levado em seu caixão, fossem deixados após si, seus bens e riquezas, mostrando que tudo que conquistamos aqui, vai ficar aqui mesmo. E o terceiro pedido foi que suas mãos fossem deixadas de fora do caixão balançando, mostrando que entramos no mundo de mãos vazias e dele sairemos também de mãos vazias.

Baseado na Bíblia, afirmo sem medo de errar que devemos fugir da polarização com respeito a nossa conduta como cristãos aqui na terra e a expectativa da vida no porvir, ou seja, não podemos partir para um extremo vivendo como se nunca fôssemos morrer e por outro lado não entender que temos responsabilidades e deveres como cidadãos da terra. 


Gosto muito da perspectiva de Paulo concernente a este assunto. Em sua carta à igreja dos filipenses, no cap. 1 versículos 21 a 25, ele fala sobre sua possível morte e suas implicações em sua vida e na vida dos irmãos da igreja de Filipos, e também revela que estava pronto para morrer por Cristo, pois toda sua vida estava intimamente ligada a Ele. Nos versículos 22 e 23 ele diz: “Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher.Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor”

Notem bem que Paulo era um cristão maduro e equilibrado. Ao mesmo tempo em que tinha o desejo de morrer e ir para o céu, também agia de forma sábia aqui na terra. Ele não deixava seu desejo intenso de estar com Cristo por questão da morte física ser um empecilho para o avanço do evangelho. Ao contrário de muitos de nós, Paulo não era relapso com relação a seu papel como cristão. Ele cumpria dedicadamente sua vocação. Quantos cristãos por acharem que já estão salvos agem de forma irresponsável com aquilo que Deus colocou em suas mãos para fazerem!

Julgo que todo cristão deveria fazer uma análise séria de sua vida e perceber se tem sido negligente com respeito à sua conduta aqui nesse mundo. Somos chamados para vivermos na apoteótica expectativa da volta de Jesus, contudo, isso não deve nos levar a abandonar nossa incumbência de sermos bons cidadãos.

Meu desejo nesse pequeno artigo foi tentar mostrar que o desejo de Deus é que sejamos sábios enquanto estivermos aqui. Aquele que tem uma mente madura sabe que é possível viver nesse mundo sem se tornar um produto do meio e também consegue cumprir fielmente seu papel como cidadão.

Feliz é aquele que sabe viver com os pés na terra e com o coração no céu.

Em Cristo,

Wesley Alves Peronica

3 comentários:

  1. As pessoas até querem que Cristo volte, mas "não agora, não nesse momento, pq a coisa ta boa pra mim", espera mais um pouco Jesus, pra voltar, o comodismo desse mundo faz com que as pessoas se esqueçam que o viver e o morrer em Cristo é muito mais valioso que qualquer tesouro que possa existir nesse mundo...
    Exitem tambem os extremistas, que pendem para o lado da espectativa da Volta de Cristo, se esquecendo que tambem há responsabilidades nesse mundo passageiro, "Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do maligno.
    João 17:15, Cristo zela por nossas vidas, mas tambem cabe a nós pregar sua palavra dando testemunho vivo de Seu evangelho...
    E outros que são tão apegados ao materialismo mundano que se esquecem das coisas do alto, tratanto com total desleixo a palavra de Cristo, se preocupando apenas com o que hão de ter nesse mundo...
    Enfim, o que deve haver é um equilibrio entre as partes, viver nesse mundo, tendo as responsabilidades que o mundo exige, mas que suas atitudes e decisões sejam sempre pensando no Reino de Cristo, que tenham simultaneidade...
    ...
    "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Mt 6:33

    ResponderExcluir
  2. Bela reflexão do amigo e irmão Wesley. O equilíbrio, como disse o amado irmão Marlon acima, deve se fazer valer na vida do crente que compreende seu papel aqui e ali.

    ResponderExcluir
  3. É um prazer voltar a servir os irmãos por meio do Blog Teolatria.Abraço Pr Cleílson!

    Wesley A.Peronica

    ResponderExcluir